Categorias
Colaboradores

Marina Reato

Coordenadora de Núcleo

marinareato@abemcomum.org

Arquiteta, pós graduada em gestão de negócios e projetos, certificada pelo PMI e mestre em cooperação internacional e gestão de políticas públicas. Ajudou a construir a PARC em 2018 quando coordenadora de projetos no Instituto Natura.

https://www.linkedin.com/in/marina-reato-6a908933/

Categorias
Colaboradores

Eduardo Marquezin

Eduardo Marquezin – Articulador Local – Rio Grande do Sul

eduardomarquezin@abemcomum.org

EDUARDO MARQUEZIN FAUSTINI é graduado em Relações Internacionais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e mestre em Políticas Públicas pela mesma instituição. Tem experiência com docência e como coordenador da ONG Contraponto: Debatendo Política na Escola, em Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Atualmente é Trainee de Gestão Pública do Vetor Brasil. 

https://www.linkedin.com/in/eduardo-marquezin-faustini-5631b014a

Categorias
Sem categoria

Associação Bem Comum promove seminário sobre sustentabilidade de políticas públicas para a garantia da alfabetização na idade certa

Terceira edição do evento, marcada para 17 e 18 de maio, tem inscrições gratuitas que já estão abertas 

Prefeitos(as), secretários(as) e gestores(as) de secretarias estaduais e municipais de educação, diretores(as) de escolas, professores(as), formadores(as) e pesquisadores(as) de 11 estados brasileiros têm um encontro marcado na terceira edição do Seminário Conectados pela Alfabetização, a ser realizada nos dias 17 e 18 de maio (terça e quarta-feira), numa realização da Parceria pela Alfabetização em Regime de Colaboração (PARC), aliança formada pela Associação Bem Comum (ABC), Fundação Lemann, Instituto Natura, e os parceiros B3 Social e Fundação Vale. 

Com o tema “A Sustentabilidade de Políticas Públicas para Garantir a Alfabetização na Idade Certa”, o evento será online, das 14h às 17h30 (horário de Brasília), e tem inscrições gratuitas e abertas para profissionais da educação dos 11 estados integrantes da PARC (AL, AP, ES, GO, MA, MS, MT, PE, PI, RS e SE), pelo link  Conectados pela Alfabetização 2022. A organização do evento informa que já superou a marca de 7.000 inscritos até o momento.

Seminário Conectados pela Alfabetização tratará sobre o cenário da educação neste ano eleitoral, a sustentabilidade de políticas públicas educacionais pós-eleições, a consolidação dos Programas de Alfabetização enquanto políticas de Estado, estratégias para recomposição da aprendizagem, o processo de alteração e implementação do ICMS Educação e mesas com gestores de municípios integrantes da PARC discutindo temas como a equidade de raça e gênero.

“O ano de 2022 é muito importante e decisivo para a consolidação de estratégias que garantam a aprendizagem das crianças no retorno presencial às escolas. Para tal, é preciso que políticas públicas que assegurem essas estratégias sejam fortalecidas. Sendo assim, o Conectados pela Alfabetização tem como objetivo mobilizar e conectar os atores envolvidos na implementação dos Programas nos estados em torno da temática da sustentabilidade de políticas públicas para a garantia da alfabetização na idade certa de todas as crianças”, comenta Veveu Arruda, diretor executivo da Associação Bem Comum. 

Programação

Na terça-feira (17), a sessão de abertura contará com a participação de representantes das instituições promotoras e realizadoras do Seminário e de importantes parceiros: Conceição Ávila, Diretora da PARC/ABC; Márcia Barcellos Ferri, Gerente de Alfabetização do Instituto Natura; Daniela Caldeirinha, Diretora de Impacto em Alfabetização da Fundação Lemann; Pâmella De-Cnop, Diretora-Executiva da Fundação Vale; Elizabeth Mac Nicol, Superintendente da B3 Social; Luiz Miguel Garcia, Presidente da Undime Nacional (União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação); e Vitor de Angelo, Presidente do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e Secretário de Educação do Espírito Santo.

Na sequência, a palestra de abertura terá como tema “O cenário atual da educação e a importância da sustentabilidade de políticas educacionais em ano eleitoral” e será conduzida por Alexandre Schneider, Presidente do Instituto Singularidades e ex-Secretário do município de São Paulo. Em seguida, complementando o debate anterior, será a vez de Luiz Miguel Garcia, Presidente da Undime Nacional, e Márcio Brito, Secretário Executivo de Cooperação com os Municípios da Seduc/Ceará, abordarem “A sustentabilidade de políticas públicas pós-eleições para garantir a alfabetização na idade certa”, com mediação de Allan Porto, Secretário de Educação de Mato Grosso.

Na segunda parte da programação, serão realizadas duas palestras simultâneas e o público poderá optar pela palestra cujo tema mais lhe interessa ou que se adeque às suas necessidades. Na sala 1, o tema será “ICMS Educação: processo de alteração e implementação da política”, conduzido por Vitor de Angelo, Presidente do Consed e Secretário de Educação do Espírito Santo, e Neurizete Nascimento, Secretária de Educação do Amapá, com mediação de Josué Modesto, Secretário de Educação de Sergipe. Na sala 2, o tema será “A consolidação do Programa Estadual de Alfabetização enquanto política pública de Estado”, com o ex-Ministro da Educação, José Henrique Paim, Diretor do Centro de Desenvolvimento da Gestão Pública e Políticas Educacionais da FGV, e com Márcia Campos, Diretora do Programa Educar pra Valer/ABC, com mediação de Marcelo Barros, Secretário de Educação de Pernambuco.

No segundo dia (18), a programação começa com duas palestras simultâneas. Na sala 1, serão discutidos os “Desafios e possibilidades para a construção da equidade de raça e gênero nas escolas”, com Marcelha Quintiliano Pereira, Professora dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental, do município do Rio de Janeiro, e especialista em Alfabetização e Letramento e História da África e Cultura Afro-brasileira; e Irlene Renata,  Secretária Municipal da Educação de Vila Bela da Santíssima Trindade, Mato Grosso; com mediação de Raquel Teixeira, Secretária de Educação do Rio Grande do Sul. Em paralelo, na sala 2, será abordado “A sustentabilidade de políticas educacionais no município em um ano de eleições estaduais”, com Sandra Ribeiro, Secretária Municipal da Educação de São Sebastião, Alagoas; e Sônia Regina Diógenes Tenório, Secretária Municipal da Educação de Venturosa, Pernambuco. A mediação será feita por Ellen Gera, Secretário de Educação do Piauí.

Em seguida, os participantes voltam a se encontrar na sala principal para acompanhar o painel “Políticas municipais para recomposição da aprendizagem: estratégias e suporte às escolas”, a ser conduzido por Carlos Sanches, ex-Secretário de Educação no município de Castro, Paraná, ex-presidente da Undime Nacional e Conselheiro do Conselho Estadual de Educação do Paraná; e Carolina Campos, Fundadora e Diretora Executiva do Vozes da Educação; com a mediação de Cecília Motta, Secretária de Educação de Mato Grosso do Sul.

Seminário Conectados pela Alfabetização será encerrado pelo diretor executivo da Associação Bem Comum (ABC), Veveu Arruda, e a apresentação final será feita pelo poeta e cordelista Bráulio Bessa.

Atualmente, a PARC trabalha em parceria com 11 estados brasileiros na implementação de seus respectivos programas de alfabetização em regime de colaboração com os municípios. Os estados integrantes da PARC são: Alagoas, Amapá, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Sul e Sergipe. A aliança PARC é constituída pela Associação Bem Comum, Fundação Lemann e Instituto Natura e possui dois importantes parceiros: a B3 Social e a Fundação Vale.

Conheça mais sobre o evento e faça sua inscrição em: 

https://hotsite.blueticket.com.br/conectados-pela-alfabetizacao-2022/

Programação sujeita a alterações*  

Sobre a ABC:  

A Associação Bem Comum (ABC), fundada em 2018, é uma pessoa jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, constituída sob a forma de associação civil, de caráter educacional, que tem como objetivo, dentre outros, contribuir para elaborar e/ou executar políticas públicas em áreas que promovam o desenvolvimento humano integral nos aspectos da educação. É formada por experientes profissionais da gestão pública com atuação na rede de escolas municipais e na gestão da educação dos diversos estados. Somos a instituição responsável pelos programas Educar pra Valer (EpV) e da Parceria pela Alfabetização em Regime em Colaboração (PARC), em parceria com outras conceituadas organizações não governamentais (ONGs). 

Sobre a Fundação Lemann: 

A Fundação Lemann acredita que um Brasil feito por todos e para todos é um Brasil que acredita no seu maior potencial: gente. Isso só acontece com educação de qualidade e com o apoio a pessoas que querem resolver os grandes desafios sociais do país. Nós realizamos projetos ao lado de professores, gestores escolares, secretarias de educação e governos por uma aprendizagem de qualidade. Também apoiamos centenas de talentos, lideranças e organizações que trabalham pela transformação social. Tudo para ajudar a construir um país mais justo, inclusivo e avançado.

Sobre o Instituto Natura: 

O Instituto Natura é uma entidade social da Natura, criado em 2010 com o propósito de ampliar os investimentos em educação, realizados pela empresa desde 1995. A instituição apoia políticas públicas relacionadas à alfabetização e ensino médio, realizando iniciativas voltadas para a articulação do terceiro setor educacional e para o desenvolvimento das Consultoras de Beleza Natura. O investimento acontece por meio da venda dos produtos da linha Crer Para Ver, comercializada pelas Consultoras de Beleza Natura, sem lucro. Atualmente, o Instituto Natura atua em 21 estados, com iniciativas que envolvem mais de um 2,5 milhões de crianças e jovens por ano.

Serviço: 

Seminário Conectados pela Alfabetização 

Data: 17 e 18 de maio (terça e quarta-feira)

Horário: de 14h às 17h30 (horário de Brasília)

Inscreva-se aqui: https://hotsite.blueticket.com.br/conectados-pela-alfabetizacao-2022/

Categorias
Histórias Notícias Notícias Programa Educar pra Valer

Vencendo barreiras para alfabetizar: o causo de Cássio Brito, em Vargem Grande

Ao supervisionar escolas da Zona Rural, ele relata como as melhorias na alfabetização de crianças têm sido visíveis em toda rede municipal.

A alfabetização não é feita apenas pelos professores que estão em sala de aula. Para o sucesso da aprendizagem, é necessária uma grande rede de apoio que oferece desde atividades pedagógicas inovadoras, avaliações continuadas, ao suporte técnico e pedagógico. Para que uma criança aprenda a ler e a escrever, é preciso construir um ciclo virtuoso de apoio ao professor, à escola e até mesmo ao município, entidade federativa responsável pela Educação Básica.

O superintendente escolar Cássio Brito faz parte desta teia de suporte às escolas municipais de Vargem Grande (MA), que fica há 175km da Capital, São Luís. Ele coordena pedagogicamente 46 escolas do campo que funcionam com a primeira etapa do Ensino Fundamental. “Justamente por estarem em regiões de difícil acesso, estas são as escolas que mais precisam do nosso apoio. Eu organizo uma agenda de visitas para estar em todas elas, pelo menos, uma vez ao mês”, explica Cássio.

O último dia 12 foi a vez da Escola Municipal Domingos Povoas, que fica na Comunidade Santo Antônio dos Povoas. Um vídeo que mostrou a travessia de Cássio por um riacho para chegar à escola atravessou o Brasil pelas conexões cibernéticas do WhatsApp, como um demonstrativo da importância de perseverar e vencer as barreiras pela alfabetização das crianças.

“A maior parte das escolas que acompanho ainda são com classes multisseriadas, porque não há alunos suficientes para dividir as turmas. Lá na escola de Povoas, é um único professor com 23 alunos, que vão da creche ao 5º ano. Por isso, o nosso apoio externo é tão importante, para dar suporte ao professor que tem esse enorme desafio ao processo de aprendizagem”, pondera o superintendente.

O amor pelo campo, já vem desde criança. Cássio nasceu na comunidade quilombola São Roque (distante 14km da sede do município) e, por isso, sempre escolheu atuar profissionalmente na zona rural. “O que mais me motiva é derrubar essas diferenças fortes entre o que oferecemos às crianças da sede de um município e às do campo. Falamos, brigamos e trabalhamos diariamente em busca da equidade. Por mais que a realidade seja difícil, quando chego numa escola e vejo a força de vontade dos professores, de toda a equipe e dos alunos, me dá ânimo para continuar”, fala emocionado.

Apoio do Programa Educar pra Valer (EpV)

O município de Vargem Grande é assessorado pelo Programa Educar pra Valer (EpV), da Associação Bem Comum (ABC), desde 2019. Segundo Cássio, este pacto pela educação tem trazido mudanças visíveis na educação municipal.

“Eu acredito que a maior contribuição desta parceria são as formações de professores, pois elas vêm ao encontro das nossas realidades e necessidades. Elas abrem a visão do docente com um material riquíssimo para ser trabalhado em sala de aula. Eu acompanho as formações e os professores sempre me contam quando usam as experiências da formação na sala de aula, fazendo com que eles se sintam amparados. Acredito que, dessa forma, a docência deixa de ser uma atividade ‘solitária’, para ser parte de uma rede ampla de apoio à aprendizagem da criança. E já temos diagnósticos mostrando que o avanço é significativo”, reforça o técnico.

Atualmente, o EpV apoia 48 municípios brasileiros por meio de assessoria técnica na implementação de boas práticas de gestão educacional e pedagógica para garantir a excelência da aprendizagem das crianças nas escolas públicas.

No Maranhão, o Programa já alcança mais cinco cidades, além de Vargem Grande: Paço do Lumiar, São José de Ribamar, Timon, Itapecuru Mirim e São Luís. O coordenador assistente do EpV no Estado, Pedro Grandson, explica como foi o pontapé inicial para provocar mudanças tão profundas na educação de Vargem Grande. “Primeiro, houve a decisão sábia da gestão em priorizar a educação. É perceptível para todos hoje, que a educação é o ‘carro-chefe’. Somente assim os bons resultados aparecem. De 2019 para cá, observamos diversas transformações, estruturais, físicas e pedagógicas”, disse.

Ele detalha, ainda, algumas das mudanças positivas que ocorreram na rede municipal de Vargem Grande, com a assessoria da ABC:

·         Seleção de gestores e profissionais por critérios técnicos e meritocráticos;

·         Reestruturação de escolas por meio de reforma, ampliações e aquisição de novos equipamentos e mobílias;

·         Ampliação no número de professores e criação de espaço para reforço escolar e atividades no contra-turno;

·         Criação de um Centro municipal para atendimento especializado a crianças com necessidades especiais;

·         Criação de uma gráfica própria para produzir materiais estruturados do programa, como cadernos de orientações para professores, cadernos de atividades para alunos, avaliações diagnósticas e formativas, dentre outros;

·         Investimento crescente em formação de professores;

·         Melhorias na alimentação escolar: criação um centro específico para preparar a alimentação de toda a rede e que garante a entrega de dois lanches por dia/turno para todas as escolas;

·         Alto índice de participação em avaliações de aprendizagem: Em 2021, garantiram a participação nas avaliações estaduais (SEAMA e PARC) e na federal (Prova Brasil), inclusive com aumento do número de alunos avaliados mesmo durante a pandemia.

Sobral tem sido o principal exemplo para o Município. “Esta cidade cearense é uma referência muito forte para a gestão de Vargem Grande. Eles já a visitaram diversas vezes e, de lá, trazem as ideias e modelos que são adaptados para a realidade local”, disse o coordenador.

Pedro reforça que o conjunto de ações sólidas da gestão ajudou a reduzir os graves danos educacionais com a pandemia. “São passos firmes na direção de mudanças gradativas e que os resultados já começam a aparecer. Claro que tivemos um grande impacto com a pandemia, que atrasa e retrocede a evolução em alguns aspectos, mas acreditamos que estes desafios serão superados rapidamente porque existe uma articulação e engajamento forte de toda a gestão nesta causa”, conclui.

Publicado em 04 de maio de 2022.

Categorias
Notícias Notícias Parceria pela Alfabetização

Seminário Conectados pela Alfabetização 2022

A Associação Bem Comum, no âmbito da Parceria pela Alfabetização em Regime de Colaboração – PARC, realiza o evento remoto Conectados pela Alfabetização, cujo tema é “A sustentabilidade de políticas públicas para garantir a alfabetização na idade certa”. O evento acontecerá  nos dias 17 e 18 de maio de 2022, de 14h às 17h30 (horário de Brasília).

Atualmente, a PARC trabalha em parceria com 11 estados brasileiros na implementação de seus respectivos programas de alfabetização em regime de colaboração com os municípios. Os estados integrantes da PARC, conectados, nessa perspectiva, em prol do objetivo de alfabetizar todas as crianças na idade certa, são Alagoas, Amapá, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Sul e Sergipe. A Aliança PARC é constituída pela Associação Bem Comum, Fundação Lemann e Instituto Natura e possui dois importantes parceiros: a B3 Social e a Fundação Vale.

O ano de 2022 é muito importante e decisivo para a consolidação de estratégias que garantam a aprendizagem das crianças no retorno presencial às escolas. Para tal, é preciso que políticas públicas que assegurem essas estratégias sejam fortalecidas. Sendo assim, o Conectados pela Alfabetização tem como objetivo mobilizar os atores envolvidos na implementação dos Programas nos estados em torno da temática da sustentabilidade de políticas públicas para a garantia da alfabetização na idade certa de todas as crianças.

Durante o evento trataremos sobre o cenário da educação neste ano eleitoral, a sustentabilidade de políticas públicas educacionais pós-eleições, a consolidação dos Programas de Alfabetização enquanto políticas de Estado, estratégias para recomposição da aprendizagem,  o processo de alteração e implementação do ICMS Educação e a exposição de  boas práticas de municípios integrantes da PARC!

O evento possui abrangência e relevância nacional! Durante os dois dias de programação, reuniremos secretárias(os) estaduais de educação, prefeitas(os) e secretárias(os) municipais dos municípios integrantes da PARC, coordenação e equipes envolvidas no Programa nas Secretarias Estaduais de Educação e suas regionais e coordenadores e formadores municipais dos Programas estaduais.

É um grande prazer tê-la(o) conosco! Esperamos que o Conectados pela Alfabetização seja um espaço de discussões ricas e um promotor de engajamento em prol do nosso importante e principal objetivo: alfabetizar todas as crianças na idade certa!

Confira programação completa:

Categorias
Colaboradores Sem categoria

Pedro Lopes

Articulador Local – PARC – MT

pedroferreira@abemcomum.org

Graduado em Ciências do Estado pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Ex-professor voluntário pela Rede Emancipa de Educação Popular. Palestrante em argumentação e oratória.

Categorias
Destaques Notícias

Inscrições para Seminário Conectados pela Alfabetização estão abertas

As inscrições para o Conectados pela Alfabetização estão abertas! O evento acontece nos dias 17 e 18 de maio, 14h às 17h30.

Inscreva-se em https://hotsite.blueticket.com.br/conectados-pela-alfabetizacao-2022/

INSCREVA-SE AQUI!

Nos vemos em breve!

Categorias
Comunicados

Termo de Referência- Auxiliar de Projetos EpV

Categorias
Comunicados

Termo de Referência – Auxiliar de Gestão Parc 2022.1

Categorias
Datas comemorativas

Páscoa ABC

Estes são os votos da Associação Bem Comum para tod@s!